quarta-feira, 29 de julho de 2009

Não desperdice sua VIDA... seja a Minoria!!!

Fala galera radical por um propósito autentico com Deus! Após séculos sem postar (7 meses pra ser mais preciso), estou voltando com tudo pra darmos uma guinada no blog!

Muitos de vocês sabem e já viram até mesmo em nosso blog que fiquei parado, sem postar nada novo por estarmos nos dedicando a um trabalho mais complexo, ou seja, um web site e um projeto que irá, com muita oração, jejum e consagração, impactar mais ainda a vida de vocês que acreditam no nosso chamado!

Muitas águas rolaram nesses últimos meses na minha vida... além de ficar boa parte desse tempo todo correndo atrás de muitas coisas para o sonho do projeto dar certo em Deus, perdi um dos maiores heróis da minha vida, meu pai... partiu para o Senhor no dia 22 de maio deste ano, 2009!

Muitos até pensaram que eu deixei de postar ou continuar trabalhos tanto no blog, nos projetos, quanto na própria igreja, em virtude deste fato. Na verdade, não. O fato do Senhor ter recolhido meu pai, foi apenas a faísca que faltava para incendiar o que dentro de mim eu já sabia, mas temia admitir: “não vale a pena desperdiçar nossa vida” como o que todo mundo já desperdiça!

Meu pai faleceu devido a várias complicações, que se iniciaram com uma doença rara que ele tem lutado (e vencido) há mais de 15 anos, e outras complicações que somaram a este problema. Mas o fato é que muitos pensam que ele foi cedo demais (47 anos de idade), quando na verdade, foi a vontade de Deus. E o lance que comentei acima (que sua partida foi o inicio para a chama se ascender em mim), foi porque meu pai foi um cara que compreendeu em vida o verdadeiro significado na vida prática de um chamado. Fora um homem que não desperdiçou sua vida com bens materiais ou status dentro de uma igreja, mas preocupou-se o tempo todo em fazer a vontade do Senhor. Quantas vezes presenciei ele dedicando boa parte do seu dia à ajudar pessoas necessitadas em troco de uma oportunidade para falar do real sentido do evangelho : amor que restaura através de Cristo!

Talvez você esteja pensado que o papo de agora é a minha pessoa falando do meu pai. Na verdade, o papo que quero compartilhar com vocês, que freqüentemente me perguntam onde estou, é o quanto nós desperdiçamos nossas vidas com coisas banais que passam.

Vivemos em dias difíceis da igreja. Dias que as pessoas se preocupam mais com a vida cotidiana do que a vontade do Pai. E quando vão para suas “congregações” em vez de se preocuparem com as causas do evangelho, preocupam-se com entretenimento do tipo “quem pregará no culto de jovens?” ou “precisamos trazer alguém famoso para atrair pessoas e atenção dos jovens para o trabalho da igreja” e blá blá blá...

E mal nos damos conta que os dias, meses e anos passam, e continuamos na mesmice pensando que estamos agradando a Deus e esta tudo certo. Nos chamamos de “crentes convertidos”, quando olhamos para o passado e nos orgulhamos dos grandes feitos de Lutero, John Wesley, Charles Finney, John Huss, entre outros. Mas o fato é que se a parada se invertesse, e estes grandes caras de Deus olhassem para nós, eles não sentiriam orgulho, mas revolta, ao ver uma igreja que se proclama “noiva do cordeiro” buscando nada além entretenimento rápido para uma geração que não conhece o aviamento como estes caras realmente conheceram!

Por isso, após esses meses, decidi escrever algo que esta preso, um grito de desabafo à todos vocês que desejam realmente viver o sentido do evangelho, este grito resume-se em “não desperdice sua vida” como a maioria. E disse o termo chave pra que você entenda que escolher não desperdiçar é não ser a MAIORIA, ou seja, ser a MINORIA.

Quando olhamos para história, vemos que os grandes reformadores, sempre foram a minoria, quando olhamos para igreja de ontem e de hoje, vemos que sempre os que pregam a verdade, ou seja, aquele sermão que dói em nossa carne, ego e vontade, estes, são a minoria. E nós entramos em um conflito: ser a maioria para receber aplausos e elogios, curtir entretenimento nas igrejas que mais parecem palcos para artistas apresentarem seu show, ou então, ser a minoria que decide olhar para bíblia, olhar para história e entender que avivamento não vem com um mês de orações de 5 minutos por dia para um congresso de 4 dias na nossa igreja local?!!!. Entender que avivamento não é sinônimo de emocionalismo como a maioria (de novo esse termo neh?) mostra e ensina...avivamento é sinônimo de mudança e mudança causa dor. Avivamento é sinônimo de descontentamento com tudo. Aviamento é resultado e só virá para aqueles que “não querem desperdiçar a sua vida”.

Voltando a história do meu pai... aprendi, pena que só após com sua morte, que vale a muito, viver e dedicar se possível cada segundo da sua vida à vontade do Senhor. Meu pai, dias antes de partir, no leito do hospital declarou que sairia daquela situação, e faria tudo muito diferente, “estudaria sua palavra como nunca estudou e leu; se dedicaria aos necessitados como nunca se dedicara; e faria missões, como nunca já pensara em fazer...”

Não fico triste em pensar que ele não conseguiu fazer o que desejava, porque ele sempre fez o que Deus desejava que ele fizesse... mas o consolo que ameniza a dor da falta de um exemplo de pai, é ao mesmo tempo a coragem que me faltava para decidir o que decidi: não quero passar o resto da minha vida buscando o que todos já têm, quero buscar o que “a maioria” não quer pagar o preço para ter... buscar “não ser como essa maioria, desperdiçando suas vidas” com o que todos já fazem.

Se existe um trecho da Palavra que é fera e resume tudo que disse e estou sentindo, este trecho é:


Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda. Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo, Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.

Filipenses 1:18-21


Aqui ficam registrados um dos mais intrigantes versículos de Paulo, uma verdade que ele nem precisava escrever para nós, uma vez que olhamos para sua vida em testemunho prático e compreendemos que, Paulo foi um cara que viveu na pele a verdade acima escrita, ou seja, não desperdiçou sua vida como a “maioria”.

O que quero deixar aqui registrado, talvez não no formato que a maioria da galera que nos acompanha esta acostumada a ler em nosso blog, é que precisamos acordar de um sono profundo que não queremos acordar. É tempo de abrirmos nosso olhos para uma triste realidade que não queremos enxergar e mudar. Tudo porque o preço para mudança, o preço para um verdadeiro avivamento é caro, sem dúvida o mais caro que alguém pode pagar, o preço de não mais desperdiçar sua vida com o que “a maioria” desperdiça.

Chega de encararmos o evangelho como o complemento da nossa vida. O Evangelho tem de ser a razão da nossa vida.

Chega de encaramos Cristo como algo secundário em nossas vidas. Encaremos Cristo e sua Cruz como a primazia de nossas existências.

O fato é que nossa zona de conforto é mais forte que o evangelho na prática em nossas vidas.

Fala-se e prioriza-se muito vida congregacional: temos que freqüentar uma igreja, temos que cantar no coral, temos que tocar na banda, temos que freqüentar os trabalhos dos jovens e etc. Mas a verdade é, que não conseguimos enxergar que vida Congregacional sem vida Devocional é religião e religiosidade mata. Se curtimos uma vida congregacional e não temos uma vida prática devocional, desculpe-me mas você esta seguindo o exemplo errado na bíblia, você esta se espelhando em fariseus, e nós devemos imitar a Cristo, como Paulo nos ensina! (I Cor 11:1)

Talvez você tenha medo de negar o sistema religioso que esta se tornando pior quando Lutero começou a criticar, mas o fato é que o verdadeiro medo da “maioria” é se tornar a “minoria”.

O lance é que seguir a Cristo, servir a Cristo não é um chamado para maioria mesmo, infelizmente ou não. Por isso, minha oração e meu sonho, não só o meu, como da galera que pertence ao grupo da minoria, é que você consiga enxergar o abismo que a igreja esta entrando, e não se rebelar na íntegra contra ela, mas sair do buraco, na tentativa de salvar aqueles que estão ao seu redor.

Se você decidir por esta posição, prepare-se: você será criticado, será caluniado, será traído, será isolado, será cuspido...em fim, será parte da minoria, mas lembre-se: Jesus, os apóstolos, os reformadores e grandes avivalistas da história do cristianismo sempre foram a minoria em meio a uma sociedade cega por uma religiosidade e paradigmas mortos, iguais, em fim, que todos curtiam, ou melhor, a “maioria” curtia e até hoje curte.


O fato é que a maioria batalha e se dedica tanto por algo superficial, ou emocional. Quando o que mais necessitamos, mais do que nunca na história, é da presença real do Senhor em nossas vidas, sem ter de fazer alvoroço, ou shows ou barulhos vazios como latas sem conteúdos...

Como disse Charles Finney "A maior necessidade de nossos dias é poder do alto."

Isso reflete algo substancial que chamo de qualidade, não de quantidade que é a principal meta da “maioria”.

Se quantidade é o alvo das igrejas, dos líderes, dos que se proclamam ungidos do Senhor dos dias atuais, aprendemos com John Wesley que ensina que a minoria, porém com qualidade (consagração, vida vivida com a prática devocional, não apenas congregacional) é o básico para impactar o mundo, quando ele disse: "Dai-me cem homens que nada temam senão o pecado, e que nada desejam senão a Deus, e eu abalarei o mundo." – John Wesley.

Tudo que mais precisamos ou precisaremos já temos em nossas mãos, se é que a usamos diariamente: a Palavra, divinamente inspirada e escrita por homens escolhidos por Deus.

Lutero compreendeu o significado de fazer parte da minoria e decidir não desperdiçar sua vida como a maioria. Em meio a seus momentos de “solidão”, expressou uma das mais autenticas fases que serve a nós, amantes e desejosos, encorajados a fazer parte dos desprezados por não escolherem o sistema religioso, mas a vida devocional e prática embasada nas páginas do nosso alimento espiritual, o maná nos enviado neste deserto e longo vale dos excluídos, dos não-populares. Quando escreve a essência do que realmente precisamos para viver e sobreviver no meio dos escolhidos a ser minoria: "Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para a que há de vir." Martinho Lutero


Por isso, aprendo com Cristo e com esses valentes gigantes da fé o que aqui concluo dizendo com minhas palavras o meu coloco como alvo para minha vida: julgue-me se quiser, bata-me se quiser, expulse-me de seu convívio se quiser... só não me obrigue a fazer o que a maioria faz sem saber o porquê o faz, pois o culto racional implica em refletir para viver o que Cristo viveu, o evangelho me basta para cada dia, mais que aplausos, mais que glória, mais que a companhia da maioria que não verá a Deus porque não quer ver o evangelho na prática devocional, limitando-se apenas ao congregacional. Não me obrigue a fazer como a maioria o faz: desperdiçar seus dias, sua vida, por algo que Cristo não morreu. Fico feliz e honrado em apenas negar a mim mesmo, tomar minha cruz e O seguir. E se ainda assim, quiserem me obrigar, digo: tire-me a vida, pois só me sujeitarei ao que Cristo, por intermédio da graça me encoraja a fazer quando olho para Cruz. Honra e real prazer para mim será proclamar não com meus lábios, mas com minha vida que o meu viver sempre será Cristo e se acaso eu morrer, será lucro, isso é o que almejo. Não desperdiçarei nenhum dia da minha vida com o que a “maioria” desperdiça todos os dias de suas vidas.


A verdade é que quando compreendemos com Cristo que não vale desperdiçar nossa vida por coisas fúteis, automaticamente aceitamos e desejamos não desperdiçá-la, mas dedicar, investir cada segundo do nosso viver à prática cotidiana e devocional da Palavra, do Evangelho, do “não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20).


Para não ficarem apenas com o que escrevi de meu coração, digo que tenho ultimamente, assistido muitos lances massas de uma cara que é conhecido não por pregar o lixo do evangelho da prosperidade, mas por pregar a realidade do evangelho do sofrimento, a essência real daqueles que viveram por Cristo é o sofrimento. Estou falando do pregador conhecido mas não admirado pela “maioria”, John Piper. Na real, as pessoas que o conhecem, que lêem os livros e artigos de Piper ou curtem suas palavras, sempre são a minoria!

E de encontro com tudo isso que estou vivendo com Deus em minha vida, lançaram um vídeo muito interessante de trechos de uma pregação de Piper, onde ele fala sobre “não desperdiçar nossas vidas”.

Gostaria de fechar essas palavras, com este vídeo no intuito de te encorajar a despertar para uma vida com um único propósito: não desperdiçar seus dias com o que a maioria desperdiça!

Te digo por pouca experiência que tenho, que não é fácil ser criticado, ser isolado, ser excluído, e fazer parte do time da minoria. Mas quando olho para o passado e vejo as grandes personalidades que passaram por este time, entendo que é o melhor e único lugar para estar, onde realmente entendemos por viver dia a pós dia compreendendo a essência da vontade de Deus em dizer não ao “ibope”, aos aplausos, ao entretenimento que a ‘maioria” necessita para respirar as vaidades de uma visão morta e falida!


Ser a Maioria é fazer questão de desperdiçar sua vida com o que todos fazem sem saber a razão pelo que fazem.

Ser a Minoria é fazer questão de negar a si mesmo, tomar a sua cruz e O seguir, entendendo se sofrermos por isto, com Ele sofreremos; se morrermos por isto, por Ele morreremos ( II Tim 2:11-12); mas que independente das tribulações ou perseguições, nada nos separará Dele e da Cruz (Rm 8:35-36), e que maior é a recompensa no céu com Ele, do que tudo que em uma vida inteira viermos a conquistar, pois nada levaremos!

Por isso jovens, adolescentes, pessoas que sabem que têm o chamado para ser a Minoria: não despreze esta vocação, pelo contrário, orgulhe-se dela... nós somos escolhidos para fazer a diferença, e isso implica em não desperdiçar um segundo se quer de nossa existência!


Um forte abraço a todos!

Fábio B.Assis

4 comentários:

mary disse...

A paz amado em Cristo...concordo com vc que realmente a maioria dos que se dizem evangélicos tem disperdiçados suas vidas com coisas pelas quais nem sabem a razao pelo que fazem...Seu blog é maravilhoso..edifica nossas vidas e nos leva a ver q estamos desprezando a Cristo com a maioria de nossas atitudes, perdendo nosso tempo com coisas banais...Deus te abençoe pelo seu propósito...encerro aqui com as palavras de Finney:
"O milagre do avivamento é bem semelhante ao de uma colheita de trigo.
Ele desce do céu quando crentes heróicos entram na batalha decididos a vencer ou morrer -
e, se for necessário, vencer e morrer. 'O reino dos céus é tomado por esforço,
e os que se esforçam se apoderam dele.'" - Charles Finney

Abraços em Cristo!!!

Mary

David Ribeiro disse...

Fantástico Fábio, de fato o verdadeiro evangelho é vivido pela minoria e pelos revolucionários, Jesus nunca poderia ser classificado como um judeu tradicional em sua época já que Ele sim viveu uma vida de intimidade com Deus. A galera tem que sacar que esse emocionalismo e sensacionalismo todo não é algo "normal", é ridículo ter "medo" quando um sensacionalista dá um grito sem sentido algum em meio a uma pregação e soltar um "glória a Deus" já que se ele fala alto é porque tem ousadia e Deus está com ele. O evangelho é muito mais que isso, cansei de ver jovens vivendo vidas fúteis e fazer papel de cristão de forma superficial.

"Christianity, if false, is of no importance, and if true, of infinite importance. The only thing it cannot be is moderately important. "
C. S. Lewis

Cristianismo, se falso, não tem importância alguma, se verdadeiro tem uma importância infinita. A única coisa que não pode ser é de importância moderada.

Chega dessa vida medíocre.

Obrigado pelo texto, Deus te abençoe.

Diego disse...

Brother é isso msmo vamos fazer parte da minoria e vamo junto ate o fim!!!

Anaiam Amil disse...

DE DEus..toTalmente de DEus..este texto só consolida o q o SEnhor tem me chamado atenção estes Dias.
O Senhor tem me levado a repensar os meus projetos de vida: Não "fazer a obra de Deus" depois de aposentada-'estável'.Quero servir a Deus com toda Intensidade(MC 12:30).
Anseio que a minha vida a cada momento fale a respeito DEle.cOnte verdades sobre Ele..e isto tem me custadO muito conTudo sou /sereI..sempre a MINORIA.
Até pq sei que fui Criada ara Um propósito que está acima de mim MesMa :P
Deus o abençoe Profeta Reformador!!

Sociable

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...