quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Natal Feliz só com Cristo no Centro!

Fala galera Radical...

Chegamos no mês mais comercial do ano, onde Natal de verdade só rola em grandes embrulhos com fitas vermelhas, enchendo o bolso dos velhos comerciantes, com muita "coca-cola" em nossas mesas!

Este nunca foi e jamais será o verdadeiro significado do Natal...
por isso, pra refrescar nossas memórias, vale a pena assistir o vídeo abaixo, que nos lembra de forma bem ilustrada que Cristo deve ser o centro, não do mês de dezembro apenas, mas de todos os mêses de todos os anos de nossas vidas...
Confira...



Depois desta simples, criativa e objetiva mensagem, eu desejo a todos uma nova e autêntica experiência com Deus através do Natal por intermédio da Santa Palavra que nos inspira todos os dias!!!

Um forte abraço!
Fábio B.Assis

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

"A Arte de viver em meio a lama e não sujar suas vestes!"


Deus é tremendo....
Anunciar a verdade não é algo dado a fariseus ou escribas...
anunciar a verdade é algo dado aqueles que ouvem "...quem têm ouvidos para ouvir, ouça..."


Apenas um desabafo: predras vêm ao meu encontro não à me edificar, mas à me derrubar...
Aqueles que vestem-se como crentes, deveriam amar a verdade, e a criticam chamando-me de fariseu...
Pais "loucos", pastores "hipócritas", jovens "enfraquecidos" pelos sistema religioso, cegos mudos guiando fantoches mortos que tentam me impedir de anuciar o que sei que Cristo por intermédio de sua Palavra, através de seu Espirito têm revaldo não à um, mas a centenas que irão se levantar por estes dias para assumir o real significado da palavra PROTESTANTE, e o verdadeiro sonho necessário à atual igreja: REFORMA!

Hoje, quando cheguei me questionando "estou só...e tudo que fiz e tenho feito é pregar a VERDADE"...
Em meio ao coração apertado, mas convicto pela verdade, Deus me presenteou com algo que edificou mais meu coração e me encorajou mais ainda A BRADAR REFORMA A QUALQUER PREÇO, ATRAVÉS DA VERDADE!
À vocês que podem ouvir o que o Esírito diz, dedico este presente que foi uma resposta neste meu momento...

e à vocês "loucos" que não podem ouvir e ver a verdade pelo Evangelho Puro e Simples, também dedico este presente com a esperança de abrir-lhes os olhos...
Eis o presente:





No mais...

"Paz se posssível, mas a verdade a qualquer preço..."
( Lutero )

“Se desagradarmos a Deus, não importa a quem vamos agradar. E se agradarmos a Deus, não importa a quem vamos desagradar.”
(Leonard Ravenhill)


Se minhas palavras e textos têm lhe desagradado, não me importo, pois "sei em Quem têm crido..."e prefiro mil vezes lhe desagradar com a verdade, do que desagradar ao meu Deus, com meras mentiras de homens!

Um forte abraço.
Fábio B.Assis

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

A Pilula Vermelha... uma relfexão!


Creio que todos nós já assistimos o filme campeão em bilheteria e inovação em efeitos especiais, Matrix. Se você ainda não assistiu, vale a pena conferir!

Mas não estamos aqui pra falar de filmes e cinema, mas sim de fatos que mexem conosco, e de certa forma, venha nos edificar ou despertar para muitas evidências que não vemos, ou fingimos não ver.

Pois bem, no filme que mencionei, temos uma estória completamente futurista, que gira em torno de um mundo chamado Matrix, onde tudo, pra resumir, de certa forma é um sistema. No enredo do filme, têm um personagem, chamado Neo, que é o escolhido para desvendar uma série de fatores pertinentes a este sistema, e assim lutar e vencer tudo o que for necessário para quebrar tal sistema. Se você já assistiu o filme, deve estar notando que sou péssimo para descrever ou resumir estórias de filmes, mas vamos ao ponto que interessa.

O lance interessante destes filmes de ficção, é que sempre abordam temas ao extremo da coisa real. E em partes, tais filmes nos envolvem de tal forma, que por um dado momento em que estamos assistindo, começamos a imaginar: “caraca, e se isso realmente acontecesse...” e por ai vai.

O filme Matrix coloca questões como: e se tudo o que você vive, não passasse de um sistema implantado anos luz antes de você pensar em existir e sendo assim, tudo não passa de uma “farsa”.E quer saber: pouco desta retórica do filme, é verdade.

Pense: o que realmente garante que tudo que você aprendeu com seus pais, que tudo que você aprendeu com seus pastores, e que tudo que você professa por sua fé, no sentido de religião é uma verdade absoluta, como a bíblia é?

Entenda minha pergunta, porque muitas pessoas que as vezes lêem o que escrevo, não analisam bem o que lêem e interpretam mal, mas o que quero dizer é: cada vez mais temos pessoas dentro das igrejas, fazendo coisas que na verdade fazem porque aprenderam da forma que fazem, e fazem cada vez mais inconscientemente. Temos cada vez mais “cristãos não cristãos”, ou seja, pessoas que se declaram cristãs, mas não lêem suas bíblias diariamente, não contestam o que esta sendo dito em cima dos púlpitos com o que esta escrito na palavra, e a conseqüência de tudo isso é: teologia da prosperidade, emocionalismo “pentecostal”, shows gospel que não têm nada de gospel, “arenas” gospel (um lixo de cópia de boate mundana com sons cristãos), e o pior de tudo isso, é cada dia mais freqüente a multidão que segue e usa a droga chamada religião!

“Você está errado Fábio, esta julgando, você é joio, você não estudou teologia e nem conhece sobre os reformadores e já se acha um revolucionário... você vai pagar caro pelas heresias que está escrevendo...”, este foi um comentário que recebi, de mais um adepto e escravo deste sistema religioso.

Se têm alguém que pagará caro por tudo, este alguém serão as pessoas que sabem e conhecem, mas não ensinam o que é para ser ensinado, negligenciando a verdade absoluta pela qual mártires, reformadores e avivalistas deram suas vidas!


Mas seja honesto consigo mesmo: quando foi a última vez que você realmente se auto questionou sobre as coisas que você têm como verdades absolutas? Quando foi a última vez que você, e Cristo, em uma intima comunhão de oração e palavra, foi buscar confirmação do que você diz crer? Quando foi, que você não foi influenciado por uma onda de pessoas que vestem a mesma camisa e saem as ruas numa marcha, mas nem se quer vivem ou morrem pelo nome que usam na camisa?

Quando foi? Eu não estou lhe incentivando a se rebelar contra seu pastor ou igreja, mas, eu lhe incentivo a depender mais de Cristo do que homens. Eu lhe incentivo a olhar mais para bíblia e confrontá-la na sua vida, do que se espelhar as vezes no que todos dizem ser e estar certo. E se a pessoa a qual você se espelha e faz as coisas porque ela diz ser a verdade, no dia do juízo estiver errada?

Por que tais questionamentos? A resposta é simples: porque temos uma multidão que dizem as velhas e mesmas frases glichês evangélicas, mas não mostram tais frases na prática de suas vidas diárias!

É neste ponto, que voltamos ao filme Matriz: em um dado momento do filme, Morpheus, um personagem que direciona, treina e acompanha Neo nesta trajetória, oferece à Neo duas pílulas: uma azul e outra vermelha. A azul faria com que Neo continuasse a aceitar e acreditar na “falsa verdade” do sistema pelo qual ele dizia crer. Já a pílula vermelha, lhe abriria os olhos sobre tudo o que se passava por de trás do sistema.

Eu confesso a vocês que particularmente eu não curto muito Matrix, mas esta cena chama a atenção para uma realidade existente hoje. Temos as mesmas duas pílulas a nosso alcance: uma, a azul, chama-se CONFORMISMO. Você entra para uma igreja, e isto é excelente, é benção para a vida de todos, e sabemos que é, até um certo ponto. Ponto este que você começa a se deparar com o fato de que nem tudo o que se canta, é o que se vive. Nem tudo o que se prega é o que acontece... mas amém, todos estão lá, e todos provavelmente irão para o céu, e você é novo demais para questionar, e se questionar talvez seja visto como rebelde, eeee, eee ,eee por ai vai!

Mas um dado momento é nos oferecido a pílula vermelha, ou seja, a VERDADE. A chance, talvez única, de mergulhar de cabeça na VERDADE, nada além da VERDADE!


O fato é que se você optar por tomar esta pílula, seus olhos se abrirão, e provavelmente você não se conformará mais com tudo que parece ser tão normal, tão natural, mas ninguém vê que a verdade está aos nossos olhos, mas somos cegos por causa da pílula azul!

O primeiro problema é que uma vez tomada esta pílula, você nunca mais poderá voltar ou olhar pra trás, e ser como a maioria é, e como você foi um dia.

Vamos a pílula vermelha:


"E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

João 8:32


Hei, este versículo eu sei de cor. Este é o problema: a maioria dos versos da palavra que mais conhecemos, são os que menos vemos em prática na nossa vida, na igreja, e acredite: nos púlpitos!

Já vi pessoas declararem que eu odeio a igreja, que sou herege, e por ai vai... o fato é que amo a igreja, mas a igreja de Cristo, cujo Cristo é o cabeça e nós membros. Não a maioria das igreja cujo dono é o pastor local, e o que ele fala, o que ele decide ta decidido, porque ele é o anjo da igreja (e lá vamos nós para outra frase glichê).Não questiono a autoridade dos pastores e nem tenho o direito de fazer isso. Conheço pastores que realmente só homens de Deus, que têm uma vida plenamente dedicada a obra, não só aqui na minha cidade como Brasil a fora. Mas digo a você: minoria!

Como também conheço jovens doidos por Jesus, adolescentes que se necessário dão suas vidas pelo Evangelho, mas te digo: a minoria!

O fato é que cada dia mais, pessoas fazem coisas por fazer nas igrejas; cada dia mais, tudo se torna hábito, comprovando a existência de um sistema religioso, semelhante aos fariseus e escribas, semelhante ao clero instituído pela igreja romana do ano 390 D.C. em diante, só reforçando uma evidência: “não existe novas heresias na igreja...existe apenas as mesmas velhas heresias, vestidas com novas roupas”. Por que talvez você não tenha notado esta evidência? Te digo: pílula azul, não querem que você abra seus olhos e perceba que boa parte de tudo que acontece dentro das igrejas é um jugo religioso, como no tempo da lei, como no tempo da igreja romana.


E isso só prova que nós consideramos mais fácil viver sob o jugo de leis religiosas (como no antigo testamento), do que vivermos e desfrutarmos de algo chamado GRAÇA.

Já sei, você está pensando que “aqui estou eu pegando pesado novamente.” O fato é que eu, amigos meus, pastores que conheço, entre outros ( que sempre são minoria), não pegamos pesado, simplesmente falamos e escrevemos a verdade, que é o que mais falta na maior parte da mentalidade cristã atual, e esta verdade aqui neste papo chama-se pílula vermelha!

É triste quando estudamos a história dos mártires, dos avivalistas históricos, e vemos o sangue derramado ou a vida dedicada pela VERDADE, e hoje, vemos cada vez mais entretenimento em vez de verdades absolutas. Movimentos emocionalistas, congressos e conferências que na maioria das vezes não trazem frutos de edificação e maturidade cristã aos que participam.

Certa revista da mídia nacional declarou que os evangélicos até 2010 somarão cerca de 23% à 25% da galera no Brasil, número jamais visto em toda história. Talvez isto seja motivo para você se alegrar, se orgulhar ou coisa do tipo. Mas o fato é que se os evangélicos tecnicamente conhecem a verdade, espera-se então que sejam luz e sal desta terra, certo?

E se você cozinha (coisa que eu não faço nada bem,rs) você sabe,que ao preparar qualquer prato, digamos, um arroz básico, se você acrescentar 20% à 25% de sal, é o suficiente para ninguém comer nenhuma colher, pois, salgará tudo. Então, se chegaremos a tal número ano que vêm, porquê razão o país continua do mesmo jeito? Por que os números de violência, adultério, divórcio, gravidez na adolescência, abortos, não baixam?

Aliás, 52% dos jovens evangélicos que namoram na igreja, tem suas vidas sexualmente ativas, sendo que o sexo é para o casamento e a cada 3 casamentos evangélicos, 1 acaba em divórcio em menos de 5 anos. Mas o papo de hoje não é sobre moralidade sexual ou preparação para o casamento.


Me responda, por favor, por que nossa nação não sente na prática a evidência desta estatística quantitativa?

Te digo: é quantitativa, nunca foi qualitativa!

Ano após ano, as Marchas pra “Gezuis” aumentam em número de participantes, e eu não serei hipócrita, eu já participei de 2 marchas em São Paulo (capital) anos atrás, e uma em minha cidade em 2008, acreditando que tal movimento pudesse trazer grandes resultados ao reino. Como fui ignorante em sonhar alto. Movimentos como estes, até fazem pessoas conhecerem o nome de Jesus, mas resultado na prática, NÃO! Tudo não passa de movimento, agitação, por que? Pílula azul, um sistema que faz as pessoas crerem que dará resultado, e dá, para os organizadores do evento terem uma boa aceitação no meio de seu público, e atraírem pessoas para suas igrejas, para na maioria das vezes torná-las adeptas de seus sistemas, e por ai vamos nós contar toda a historinha da religiosidade atuante no meio gospel novamente.

Creio sim em evangelismo em massa, mas tudo com propósitos, tudo com oração, jejum, quebrantamento e direcionado por Deus.


Quando olho para Savonarola, John Wycliffe , John Huss, Lutero,Zuínglio, Calvino, John Knox, John Wesley, Gerorge Wtihfield, Jonatas Eduwards, David Brainerd, e tantos outros avivalistas e mártires que poderia mencionar por parágrafos e mais parágrafos, não os vejo buscando grandes movimentos, não os vejo buscando “shows” emocionais para e sobre o povo, não os vejo buscando glória, reconhecimento ou fama, não os vejo falando sobre bens materiais ou dinheiro. Quando olho para vida destes poucos que mencionei e de tantos outros que conheço, vejo uma evidência em comum: a oração, e uma conseqüência em comum: a VERDADE a qualquer custo, inclusive suas vidas!

Com certeza, não existiu uma pílula vermelha que todos eles tomassem, mas, a VERDADE sempre esteve presente em suas vidas até seus momentos finais:


“ Não usarei outro barrete senão o de mártir, envermelhado pelo meu próprio sangue” (pela verdade) – Jerônimo Savonarola


“No fim de tudo, a verdade triunfará...” - John Wycliffe

"Estou preparado para morrer na Verdade do Evangelho que ensinei e escrevi" – John Huss


“ Paz se possível, mas a verdade a qualquer preço...” “Se eu tivesse mil cabeças, preferiria que todas fossem cortadas, do que vir a retratar-me” – Lutero

“E, quanto a verdade, não podemos abandoná-la, mesmo que isso implique na perda de nossa vida, pois não vivemos para esta geração, nem para os príncipes, mas para o Senhor.” – Zuínglio


“Não há nada que Satanás mais tente fazer do que levantar névoas para obscurecer Cristo; pois ele sabe que dessa forma o caminho está aberto para todo tipo de falsidade. Assim, o único meio de manter e também restaurar a doutrina pura e colocar Cristo diante de nossos olhos, exatamente como ele é, com todas as Suas bênçãos, para que Seu poder possa ser verdadeiramente percebido" - João Calvino


"Eu não me submeto a leis ao interpretar a palavra de Deus". John Knox

“É necessário que tenhais o ouvido que ouve e o olho que vê... Que tenhais uma nova espécie de sentidos aberta em vossa alma, dependendo não de órgãos de carne e sangue para serem as evidências das coisas invisíveis como vossos sentidos corpóreos são das coisas visíveis, para serem avenidas ao mundo invisível... E até que tenhais esses sentidos internos, até que os olhos do vosso entendimento estejam abertos, não podereis aprender as coisas divinas, visto que a vossa razão não tem solo onde se firmar, nem dados sobre os quais trabalhar." – John Wesley


"Estou persuadido de que quase todos os pregadores falam de um Cristo que não conhecem e não sentem. Muitas congregações estão mortas porque homens mortos estão pregando a elas" - George Whitefield


Poderia continuar mencionando tantas outras frases marcantes de personagens ilustres da história do cristianismo, mas irei finalizar com a frase de um autor que tenho lido ultimamente:


“Se Jesus tivesses pregado o que os ministros pregam hoje Ele jamais teria sido crucificado.” – Leonard Ravenhill


Tais frases só reforçam o que estou tentando transmitir com este papo: sempre existiu um sistema tentando encobrir a autêntica VERDADE e o Evangelho de forma pura, e este sistema não acabou, ele têm perpetuado ano após ano, você não pode ver isto?

Sei que após ter lido tudo isso, você terá uma de duas possíveis reações: ou está irado com as verdades (que você julga ser mentiras) escritas acima, e continua com sua língua azul de consumir esta pílula que deixa a maioria cegos.

Ou você compreende que nos é necessário uma atitude mínima que seja, de prestar mais atenção a tudo o que têm sido propagado no meio “gospel”, nas reuniões, nos programas dos “tele pastores”, nos movimentos jovens que são marcados em sua cidade.

Experimente a pílula da verdade, e não tenha medo e deixar esta verdade fazer parte de sua vida a qualquer custo.

Se existe algo que não temo mais, é a reação das pessoas quanto as verdades que tenho falado, escrito e que falarei e escreverei cada dia mais, como disse este mesmo autor que mencionei acima (Leonard Ravenhill): “Se desagradarmos a Deus, não importa a quem vamos agradar. E se agradarmos a Deus, não importa a quem vamos desagradar.”

Na verdade, o presente autor só idealizou o conceito que tantos viveram e vivem: a verdade a qualquer preço, e a vontade de Deus acima de tudo!

Precisamos voltar para o evangelho puro e simples, sem mais acréscimos. A verdade, nada além da verdade, e desfrutarmos através desta verdade a Graça de Deus, não procurarmos leis e jugo para vestirmos como mochilas e fardos pesados...


Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.”

Gálatas 5:01


...E o resto do capitulo 5 de Gálatas, Paulo discute sobre a circuncisão (lei) e a incircuncisão (graça), que em outras palavras, têm tudo haver com o nosso papo.

Para finalizar, começamos e elaboramos este papo comentando sobre a tal cena das pílulas no filme Matrix. O interessante é que exatamente nesta cena, fizeram uma adaptação para abordar o “sistema religioso”, em um vídeo cujo titulo é “Matrix Cristão”.

Não é heresia ou sátira, mas, é exatamente o que mencionamos nas palavras acima, e esta adaptação fez com que eu trouxesse o título do papo deste mês.

Por isso, após ter lido tudo isto, decida qual pílula você irá experimentar, mas lembre-se que ambas trarão uma conseqüência eterna: um vicio de um sistema religioso, ou a liberdade através da verdade por uma vida com um propósito.



Se você teme ser infeliz ou odiado e perseguido por optar pela Verdade, que Deus possa lhe encorajar a se libertar deste sistema que têm acorrentado vidas, a um único destino: Inferno!


"Entre a felicidade e a verdade, eu prefiro a verdade, pois, somente a verdade me trará a plena felicidade durante a eternidade...” AW Toozer


Que Deus vos abençoe cada dia mais!

Um forte Abraço.

Fábio B.Assis

domingo, 20 de setembro de 2009

A droga chamada Religião


Antes de você começar a ler este post, vai ai uma breve observação: Lancei este post em Setembro de 2009, e desde então tem dado muita "polêmica" por pessoas que não entenderam o real sentido do artigo. Pastores e Homens de Deus, à voces escrevo e abordo 2 pontos:

1.Quando me refrio a "traficantes da droga chamada religião", me refiro à homens que se chamam de Deus, mas não o são.Como vemos Brasil a fora, escandalos no meio gospel em geral. Creio e conheço Pastores que realmente são homens de Deus e jamais se enquadram neste artigo, mas por favor, somos inteligentes e racionais, por isto, não confundam!

2."A Drgoa chamada Religião" não é um post sobre o termo etipológico Religião, e sim, uma critica a religiosidade acima da Graça abundante de Cristo nas igrejas em geral, por isto, leia e compreenda o que realmente o artigo expõe.

Para finalizar: tenho esperança que este artigo traga-lhe uma profunda reflexão que precisamos como cristãos voltar as práticas da igreja primitiva, voltar as Escrituras como principal regra de nossas igrejas, e nos unir-mos SIM, de forma racional e biblica. Boa leitura!


====================================================


Se existe algo que tem assombrado sociedades e nações em meados do século atual, cujo qual vivemos, este algo é a Droga. Como o nome já diz, cada vez mais usuários jovens destroem suas vidas se afundando em vícios e se tornando dependentes químicos. E esta praga não acaba apenas com a vida fisiológica/biológica de seus usuários, como gera um efeito maléfico em cadeia na sociedade: criminalidade cada vez maior, famílias assoladas, violência, mortes, tráfico e contrabando, entre outras conseqüências que já não são novidades para ninguém.

Na igreja, não é diferente! Não me refiro a “droga química”, mas algo que denomino “droga espiritual”, isto porque sua utilização gera efeitos maléficos a nossa vida espiritual. Que droga é esta? Chamo esta droga de RELIGIÃO!

Se você pensou que nosso papo seria sobre narcóticos anônimos ou dependentes químicos, você se enganou. Considero a RELIGIÃO e a RELIGIOSIDADE como uma droga no reino de Deus, não encontrei um meio mais prático e preciso para comparar como a forma que comecei a escrever este papo!

Desde os primórdios da humanidade, o homem têm a necessidade de ter uma divindade ou várias divindades para adorar. Algo que a filosofia, a história e tantas outras ciências explicam, comprovam e até usam tal fato como forma de argumentação para possível não existência de um Deus de fato. Entretanto, esta necessidade, que de fato existe, gera dentro de sociedades, civilizações e padrões certos paradigmas de quem é este “Deus” e como realmente adorá-lo. Até aqui, nenhuma nada de novo, é claro.

O grande problema é que nós Cristãos, não só reconhecemos que precisamos de um Deus, como reconhecemos, ou aparentemente afirmamos que reconhecemos, que este Deus é Jesus Cristo. A questão começa quando nós, em algum momento da história, perdemos os verdadeiros conceitos da igreja primitiva, de realmente Adorá-Lo em Espírito e em Verdade, e começamos a criar regras e mais regras, transformando o Cristianismo (que é muito mais que religião) em uma religião.

Como creio e sempre afirmo, cristianismo não é religião e Cristo não veio ao mundo para fundar uma religião. Mas o fato é que cada vez mais a droga da Religião têm matado a vida espiritual dos cristãos, fazendo-os como zumbis de um sistema falido.

É cada vez mais notório a “quantidade” excessiva de crentes em nossas igrejas, mas cada vez menos notório os que realmente vivem o que pregam, cantam e dizem viver.

É cada dia maior a quantidade de jovens que se dizem cristãos, mas cada vez menor a mudança na sociedade, isto porque, ir a igreja por hábito é um questão de religiosidade.

O problema desta droga é que os traficantes (líderes e pastores falsos que não vivem o que pregam, pensando em seus reinos humanos, não no Reino de Deus) incentivam suas ovelhas a curtirem esta droga, porque a questão começa em cima e o vicio torna-se geral na igreja.

Talvez você possa pensar que estou pegando pesado me referindo a liderança como traficantes, mas o fato é que cada dia mais a religião toma conta dos nossos cultos, transformando-os em rituais parecido com tudo, menos com Cristo e a essência do Evangelho!


“Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los...”

Mateus 23:01-04


Vemos que Jesus batia de frente com a religião e a maneira que os fariseus e religiosos procediam. A religião, se analisarmos ao pé da letra, não têm em si nada há ver com os ensinamentos de Cristo, pelo contrário, Cristo e os fariseus batiam-se de frente.

Como Jesus menciona, as “leis” criadas no sistema religioso impõe aos homens jugos pesados de suportar. Esta palavra, “Jugo”, antigamente, referia-se a uma espécie de canga utilizada para animais como bois puxarem a carga, ale, de, também, ter o sentido de opressão ou o bediência.Se analisarmos o primeiro sentido, é exatamente o que Jesus diz, quanto ao fardo pesado posto sobre os ombros dos homens.

A reiligião é este fardo.Cria regras visando colocar coleiras nos pescoços dos homens, e muitas destas regras, não têm em sua verdade prática, fundamentos bíblicos, e o pior, servem apenas para manter um reino que não é o reino de deus, mas de homens religiosos que pensam que conhecem a Deus, mas como disse o próprio Jesus, são raça de víboras e falsos profetas!

A situação da maioria das igrejas nos dias atuais é cada vez mais decadente, infelizmente rola muita inversão de valores nos conceitos pregados nos cultos, nas verdades escondidas dos jovens, por medo de se falar a verdade e perder-se seus membros, ou, dizimistas que bancam o salário daqueles que não ensinam tais verdade.

Desculpe-me se você acha que peguei pesado, mas é a única explicação pela qual eu cada dia mais creio sobre a sustentação de falsas doutrinas e da droga da religião em nossos templos.

Vemos pessoas começando seu ministério, não com uma visão ardente por almas, mas por status, por títulos.Esqueça um titulo de alguém e você será condenado ao inferno.Fiquei pasmo, certa vez, quando um presbítero de uma igreja, reprrendeu uma pessoa que conheço, simplesmente por ela ter trocado o titulo incoscientemente, chamando-o de diácono.O cara espumou pela boa.Que ridículo! Que falta de humildade pensei eu, quando o fariseu foi reprender durante a pessoa.

Bandas, conjuntos, pregadores que visam apenas ser conhecido, esta é pra vocês, religiosos:


“E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes, e amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas, e as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi. Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos. E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus. Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo. O maior dentre vós será vosso servo.”

Mateus 23:04-11


A droga da religião têm infectado e escravizado a liderança, e conseqüentemente este falso conceito têm chegado aos membros das igrejas. Não sei dizer o que é pior, se falsos lideres com atitudes lamentáveis com mencionei, ou a igreja atual, que também ama e curte ser religiosa.

Pessoas cantam e dizem toda hora sobre avivamento, santidade, mas não movem um dedo se quer para ter mais santidade, ou clamar por um real avivamento. Pessoas que julgam o tempo todo o próximo, sem sacar na real o que se passa com cada um, tendo pensamentos precipitados sobre tudo e todos.

Eu realmente pude sentir na pele o quanto a droga da religião mata as pessoas e tira a visão, quando pessoas que eu considerava como espirituais e amigas acima de tudo, se viraram contra mim, simplesmente porque eu não aceitei a religiosidade e falei e continuou falando a verdade. Qual a atitude deles quando coloquei o dedo na ferida? A atitude que não encontro na bíblia: virar as costas, e sair falando o que não sou de maneira destorcida. E o pior: caras cantando sobre amor, ensinando sobre amor, mas não sabem conjugar o verbo amor, porque com atitudes provaram para mim, que não amam de verdade! E isto não aconteceu só comigo, mas rola Brasil e mundo a fora, igrejas pregando amor, mas não amando. Pregando santidade, mas pecando. Pregando avivamento, mas não buscando aviamento dia a dia.

João Batista foi odiado pelos fariseus por criticá-los na cara sobre a religião. Jesus foi perseguido pelos religiosos, e até chamado de Belzebu (demônio) (Mc 3:22) por bater de frente com o sistema errado. E durante toda história vemos homens sendo perseguidos, surrados, torturados e mortos, por não aceitar a droga da religião tendo seu ponto de tráfico e proliferação dentro da igreja!

Mediante tudo isso, quem é você nesta história: traficante desta droga, usuário viciado ou uma pessoa que deseja Cristo e o Evangelho acima de tudo, principalmente da religiosidade e falsidade que rola solta nas igrejas hoje em dia?

Te digo: se você realmente abrir mão desta droga chamada religião, e se levantar no meio desta geração para resgatar os cegos religiosos para visão de um Deus Santo, você agradará a Deus com tua vida, mas os homens te odiarão, te perseguirão, e abrirão a tua “cova”, assim como os fariseus fizeram com os profetas que se levantaram para mostrar o pecado do povo, e que o próprio Jesus mencionou tal fato:


Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que edificais os sepulcros dos profetas e adornais os monumentos dos justos, e dizeis: Se existíssemos no tempo de nossos pais, nunca nos associaríamos com eles para derramar o sangue dos profetas. Assim, vós mesmos testificais que sois filhos dos que mataram os profetas. Enchei vós, pois, a medida de vossos pais. Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?

Mateus 23:29-33


Como os religiosos escaparão do inferno? Apenas de uma forma: deixando a religião e vivendo o Cristianismo e o Evangelho!

Não há outra forma. Por isso, chega de hipocrisia, de ventos de doutrinas que trazem jugos sobre o povo, distanciando-os ainda mais de Cristo e do Reino de Deus. Precisamos nos levantar como profetas verdadeiros de uma geração carente da Palavra simples e objetiva como é o Cristianismo. Chega de “vendermos indulgências espirituais” em nosso cultos, de buscarmos status ou sermos conhecidos ou de nos preocuparmos com a igreja A, a igreja B e a igreja C.

Jesus esta voltando, e jugo e fardo pesado não nos levará à Ele. Que possamos extinguir de nosso meio esta droga de religiosidade e viver a autenticidade do Evangelho.

Para finalizar, não deixarei uma regra religiosa pesada, mas uma verdade suave para nossa comunhão e intimidade com Deus, para aqueles que assim como eu, se cansaram de tanta hipocrisia e aceitaram o desafio de se tornar a minoria (leia o papo anterior sobre “ser a minoria”):


“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.”

Mateus 11:28-30


Jesus não impõe fardos e jugos sobre nós. Ele mesmo odiou e odeia a Religião. Que possamos ir até Ele com nossos corações quebrantados, prontos a sermos concertados, pois a batalha já começou, e aquele que for fiel até o fim, vencerá!


Um forte abraço,
Fábio B.Assis.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Não desperdice sua VIDA... seja a Minoria!!!

Fala galera radical por um propósito autentico com Deus! Após séculos sem postar (7 meses pra ser mais preciso), estou voltando com tudo pra darmos uma guinada no blog!

Muitos de vocês sabem e já viram até mesmo em nosso blog que fiquei parado, sem postar nada novo por estarmos nos dedicando a um trabalho mais complexo, ou seja, um web site e um projeto que irá, com muita oração, jejum e consagração, impactar mais ainda a vida de vocês que acreditam no nosso chamado!

Muitas águas rolaram nesses últimos meses na minha vida... além de ficar boa parte desse tempo todo correndo atrás de muitas coisas para o sonho do projeto dar certo em Deus, perdi um dos maiores heróis da minha vida, meu pai... partiu para o Senhor no dia 22 de maio deste ano, 2009!

Muitos até pensaram que eu deixei de postar ou continuar trabalhos tanto no blog, nos projetos, quanto na própria igreja, em virtude deste fato. Na verdade, não. O fato do Senhor ter recolhido meu pai, foi apenas a faísca que faltava para incendiar o que dentro de mim eu já sabia, mas temia admitir: “não vale a pena desperdiçar nossa vida” como o que todo mundo já desperdiça!

Meu pai faleceu devido a várias complicações, que se iniciaram com uma doença rara que ele tem lutado (e vencido) há mais de 15 anos, e outras complicações que somaram a este problema. Mas o fato é que muitos pensam que ele foi cedo demais (47 anos de idade), quando na verdade, foi a vontade de Deus. E o lance que comentei acima (que sua partida foi o inicio para a chama se ascender em mim), foi porque meu pai foi um cara que compreendeu em vida o verdadeiro significado na vida prática de um chamado. Fora um homem que não desperdiçou sua vida com bens materiais ou status dentro de uma igreja, mas preocupou-se o tempo todo em fazer a vontade do Senhor. Quantas vezes presenciei ele dedicando boa parte do seu dia à ajudar pessoas necessitadas em troco de uma oportunidade para falar do real sentido do evangelho : amor que restaura através de Cristo!

Talvez você esteja pensado que o papo de agora é a minha pessoa falando do meu pai. Na verdade, o papo que quero compartilhar com vocês, que freqüentemente me perguntam onde estou, é o quanto nós desperdiçamos nossas vidas com coisas banais que passam.

Vivemos em dias difíceis da igreja. Dias que as pessoas se preocupam mais com a vida cotidiana do que a vontade do Pai. E quando vão para suas “congregações” em vez de se preocuparem com as causas do evangelho, preocupam-se com entretenimento do tipo “quem pregará no culto de jovens?” ou “precisamos trazer alguém famoso para atrair pessoas e atenção dos jovens para o trabalho da igreja” e blá blá blá...

E mal nos damos conta que os dias, meses e anos passam, e continuamos na mesmice pensando que estamos agradando a Deus e esta tudo certo. Nos chamamos de “crentes convertidos”, quando olhamos para o passado e nos orgulhamos dos grandes feitos de Lutero, John Wesley, Charles Finney, John Huss, entre outros. Mas o fato é que se a parada se invertesse, e estes grandes caras de Deus olhassem para nós, eles não sentiriam orgulho, mas revolta, ao ver uma igreja que se proclama “noiva do cordeiro” buscando nada além entretenimento rápido para uma geração que não conhece o aviamento como estes caras realmente conheceram!

Por isso, após esses meses, decidi escrever algo que esta preso, um grito de desabafo à todos vocês que desejam realmente viver o sentido do evangelho, este grito resume-se em “não desperdice sua vida” como a maioria. E disse o termo chave pra que você entenda que escolher não desperdiçar é não ser a MAIORIA, ou seja, ser a MINORIA.

Quando olhamos para história, vemos que os grandes reformadores, sempre foram a minoria, quando olhamos para igreja de ontem e de hoje, vemos que sempre os que pregam a verdade, ou seja, aquele sermão que dói em nossa carne, ego e vontade, estes, são a minoria. E nós entramos em um conflito: ser a maioria para receber aplausos e elogios, curtir entretenimento nas igrejas que mais parecem palcos para artistas apresentarem seu show, ou então, ser a minoria que decide olhar para bíblia, olhar para história e entender que avivamento não vem com um mês de orações de 5 minutos por dia para um congresso de 4 dias na nossa igreja local?!!!. Entender que avivamento não é sinônimo de emocionalismo como a maioria (de novo esse termo neh?) mostra e ensina...avivamento é sinônimo de mudança e mudança causa dor. Avivamento é sinônimo de descontentamento com tudo. Aviamento é resultado e só virá para aqueles que “não querem desperdiçar a sua vida”.

Voltando a história do meu pai... aprendi, pena que só após com sua morte, que vale a muito, viver e dedicar se possível cada segundo da sua vida à vontade do Senhor. Meu pai, dias antes de partir, no leito do hospital declarou que sairia daquela situação, e faria tudo muito diferente, “estudaria sua palavra como nunca estudou e leu; se dedicaria aos necessitados como nunca se dedicara; e faria missões, como nunca já pensara em fazer...”

Não fico triste em pensar que ele não conseguiu fazer o que desejava, porque ele sempre fez o que Deus desejava que ele fizesse... mas o consolo que ameniza a dor da falta de um exemplo de pai, é ao mesmo tempo a coragem que me faltava para decidir o que decidi: não quero passar o resto da minha vida buscando o que todos já têm, quero buscar o que “a maioria” não quer pagar o preço para ter... buscar “não ser como essa maioria, desperdiçando suas vidas” com o que todos já fazem.

Se existe um trecho da Palavra que é fera e resume tudo que disse e estou sentindo, este trecho é:


Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda. Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo, Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.

Filipenses 1:18-21


Aqui ficam registrados um dos mais intrigantes versículos de Paulo, uma verdade que ele nem precisava escrever para nós, uma vez que olhamos para sua vida em testemunho prático e compreendemos que, Paulo foi um cara que viveu na pele a verdade acima escrita, ou seja, não desperdiçou sua vida como a “maioria”.

O que quero deixar aqui registrado, talvez não no formato que a maioria da galera que nos acompanha esta acostumada a ler em nosso blog, é que precisamos acordar de um sono profundo que não queremos acordar. É tempo de abrirmos nosso olhos para uma triste realidade que não queremos enxergar e mudar. Tudo porque o preço para mudança, o preço para um verdadeiro avivamento é caro, sem dúvida o mais caro que alguém pode pagar, o preço de não mais desperdiçar sua vida com o que “a maioria” desperdiça.

Chega de encararmos o evangelho como o complemento da nossa vida. O Evangelho tem de ser a razão da nossa vida.

Chega de encaramos Cristo como algo secundário em nossas vidas. Encaremos Cristo e sua Cruz como a primazia de nossas existências.

O fato é que nossa zona de conforto é mais forte que o evangelho na prática em nossas vidas.

Fala-se e prioriza-se muito vida congregacional: temos que freqüentar uma igreja, temos que cantar no coral, temos que tocar na banda, temos que freqüentar os trabalhos dos jovens e etc. Mas a verdade é, que não conseguimos enxergar que vida Congregacional sem vida Devocional é religião e religiosidade mata. Se curtimos uma vida congregacional e não temos uma vida prática devocional, desculpe-me mas você esta seguindo o exemplo errado na bíblia, você esta se espelhando em fariseus, e nós devemos imitar a Cristo, como Paulo nos ensina! (I Cor 11:1)

Talvez você tenha medo de negar o sistema religioso que esta se tornando pior quando Lutero começou a criticar, mas o fato é que o verdadeiro medo da “maioria” é se tornar a “minoria”.

O lance é que seguir a Cristo, servir a Cristo não é um chamado para maioria mesmo, infelizmente ou não. Por isso, minha oração e meu sonho, não só o meu, como da galera que pertence ao grupo da minoria, é que você consiga enxergar o abismo que a igreja esta entrando, e não se rebelar na íntegra contra ela, mas sair do buraco, na tentativa de salvar aqueles que estão ao seu redor.

Se você decidir por esta posição, prepare-se: você será criticado, será caluniado, será traído, será isolado, será cuspido...em fim, será parte da minoria, mas lembre-se: Jesus, os apóstolos, os reformadores e grandes avivalistas da história do cristianismo sempre foram a minoria em meio a uma sociedade cega por uma religiosidade e paradigmas mortos, iguais, em fim, que todos curtiam, ou melhor, a “maioria” curtia e até hoje curte.


O fato é que a maioria batalha e se dedica tanto por algo superficial, ou emocional. Quando o que mais necessitamos, mais do que nunca na história, é da presença real do Senhor em nossas vidas, sem ter de fazer alvoroço, ou shows ou barulhos vazios como latas sem conteúdos...

Como disse Charles Finney "A maior necessidade de nossos dias é poder do alto."

Isso reflete algo substancial que chamo de qualidade, não de quantidade que é a principal meta da “maioria”.

Se quantidade é o alvo das igrejas, dos líderes, dos que se proclamam ungidos do Senhor dos dias atuais, aprendemos com John Wesley que ensina que a minoria, porém com qualidade (consagração, vida vivida com a prática devocional, não apenas congregacional) é o básico para impactar o mundo, quando ele disse: "Dai-me cem homens que nada temam senão o pecado, e que nada desejam senão a Deus, e eu abalarei o mundo." – John Wesley.

Tudo que mais precisamos ou precisaremos já temos em nossas mãos, se é que a usamos diariamente: a Palavra, divinamente inspirada e escrita por homens escolhidos por Deus.

Lutero compreendeu o significado de fazer parte da minoria e decidir não desperdiçar sua vida como a maioria. Em meio a seus momentos de “solidão”, expressou uma das mais autenticas fases que serve a nós, amantes e desejosos, encorajados a fazer parte dos desprezados por não escolherem o sistema religioso, mas a vida devocional e prática embasada nas páginas do nosso alimento espiritual, o maná nos enviado neste deserto e longo vale dos excluídos, dos não-populares. Quando escreve a essência do que realmente precisamos para viver e sobreviver no meio dos escolhidos a ser minoria: "Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para a que há de vir." Martinho Lutero


Por isso, aprendo com Cristo e com esses valentes gigantes da fé o que aqui concluo dizendo com minhas palavras o meu coloco como alvo para minha vida: julgue-me se quiser, bata-me se quiser, expulse-me de seu convívio se quiser... só não me obrigue a fazer o que a maioria faz sem saber o porquê o faz, pois o culto racional implica em refletir para viver o que Cristo viveu, o evangelho me basta para cada dia, mais que aplausos, mais que glória, mais que a companhia da maioria que não verá a Deus porque não quer ver o evangelho na prática devocional, limitando-se apenas ao congregacional. Não me obrigue a fazer como a maioria o faz: desperdiçar seus dias, sua vida, por algo que Cristo não morreu. Fico feliz e honrado em apenas negar a mim mesmo, tomar minha cruz e O seguir. E se ainda assim, quiserem me obrigar, digo: tire-me a vida, pois só me sujeitarei ao que Cristo, por intermédio da graça me encoraja a fazer quando olho para Cruz. Honra e real prazer para mim será proclamar não com meus lábios, mas com minha vida que o meu viver sempre será Cristo e se acaso eu morrer, será lucro, isso é o que almejo. Não desperdiçarei nenhum dia da minha vida com o que a “maioria” desperdiça todos os dias de suas vidas.


A verdade é que quando compreendemos com Cristo que não vale desperdiçar nossa vida por coisas fúteis, automaticamente aceitamos e desejamos não desperdiçá-la, mas dedicar, investir cada segundo do nosso viver à prática cotidiana e devocional da Palavra, do Evangelho, do “não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20).


Para não ficarem apenas com o que escrevi de meu coração, digo que tenho ultimamente, assistido muitos lances massas de uma cara que é conhecido não por pregar o lixo do evangelho da prosperidade, mas por pregar a realidade do evangelho do sofrimento, a essência real daqueles que viveram por Cristo é o sofrimento. Estou falando do pregador conhecido mas não admirado pela “maioria”, John Piper. Na real, as pessoas que o conhecem, que lêem os livros e artigos de Piper ou curtem suas palavras, sempre são a minoria!

E de encontro com tudo isso que estou vivendo com Deus em minha vida, lançaram um vídeo muito interessante de trechos de uma pregação de Piper, onde ele fala sobre “não desperdiçar nossas vidas”.

Gostaria de fechar essas palavras, com este vídeo no intuito de te encorajar a despertar para uma vida com um único propósito: não desperdiçar seus dias com o que a maioria desperdiça!

Te digo por pouca experiência que tenho, que não é fácil ser criticado, ser isolado, ser excluído, e fazer parte do time da minoria. Mas quando olho para o passado e vejo as grandes personalidades que passaram por este time, entendo que é o melhor e único lugar para estar, onde realmente entendemos por viver dia a pós dia compreendendo a essência da vontade de Deus em dizer não ao “ibope”, aos aplausos, ao entretenimento que a ‘maioria” necessita para respirar as vaidades de uma visão morta e falida!


Ser a Maioria é fazer questão de desperdiçar sua vida com o que todos fazem sem saber a razão pelo que fazem.

Ser a Minoria é fazer questão de negar a si mesmo, tomar a sua cruz e O seguir, entendendo se sofrermos por isto, com Ele sofreremos; se morrermos por isto, por Ele morreremos ( II Tim 2:11-12); mas que independente das tribulações ou perseguições, nada nos separará Dele e da Cruz (Rm 8:35-36), e que maior é a recompensa no céu com Ele, do que tudo que em uma vida inteira viermos a conquistar, pois nada levaremos!

Por isso jovens, adolescentes, pessoas que sabem que têm o chamado para ser a Minoria: não despreze esta vocação, pelo contrário, orgulhe-se dela... nós somos escolhidos para fazer a diferença, e isso implica em não desperdiçar um segundo se quer de nossa existência!


Um forte abraço a todos!

Fábio B.Assis

sábado, 6 de junho de 2009

Masturbação... pecado ou não?

Fala galera Radical!

Vamos abordar um assunto que muitos encaram como ploêmico: masturbação!
Digo que muitos encaram como polêmico, porque, quando eu era lider de adolescentes, resolvi abordar o assutno como um bate papo (sem separar os rapazesdas moças, ok?!), e pra minha surpresa, naquela tarde em que marcara, aparecerm cerca de 25 adolescentes de outras denominações, porque, provavelmente seus pastores e líderes não abordavam este problema, que rola e muit nas igrejas!
E pra variar, o papo foi tão massa, que outras igrejas me chamaram para abordar o assunto, quse que marquei uma "turnê" com o tema em igrejas e lugares diferentes... provando apenas o que é real: líderes perdem mais tempo promovendo eventos e sua auto imagem, do que cuidar dos problemas de seus liderados!
Justificativa: recebi emails, cartas escritas a mão de adolescentes que nasceram na igreja, e enfrentam o problema da pornografia e masturbação desde os 3, 5 e 7 anos de idade!
Não ovu repetir aqui todo meu esboço e papo... mas navegando pela internet, encontrei um vídeo que resumi tudo em 5 minutos que já abordei!

Aqui vai meu papo pra você, jovem e adolescente que está afundando nestes pecados... você não está sózinho nessa! Deus quer tirar você desta sujeira, e se precisar, estamos aqui pra orar juntos, e trocar idéias sobre isto!
E um recadinho pra vocês líderes e pais: invistam tempo com seus jovens e adolescentes... e não se escondfam em cima de um pedestal, desçam de seus palcos e confessem a seus jovens que você também já cairam nessa, encoranjando-os a lutar e vencer o problema!

Curtam o vídeo, orem e reflitam...




Um forte abraço, contem comigo!
Fábio B.Assis

terça-feira, 12 de maio de 2009

Evangelismo... o fazemos de forma errada?!

Fala galera Radical!

Correria, muita correria pelo nosso Projeto revolução de Identidade!

Mas não vamos deixar de postar uma reflexão aqui em nosso blog...

Que tal Evangelismo?
Desde o inicio da minha conversão (em 2001), sempre fui muito ligado com evangelismo, sabe: entregar folhetos, cartas, telemensagens, e por ai vai... mas é algo muito estranho em tudo isso. Não em realizar o evangelismo, mas com nossos objetivos pessoais em relação ao evangelismo.
Quantas vezes nos preocupamos em levar a verdade aos pecadores não para anunciar Salvação, mas para encher nossos templos. Quantas vezes, pastores, líderes e por ai vai, se preocupam exclusivamente se o nome de suas denominações irá aparecer em um carimbo no folheto, na faixa de um evento ou bla blá blá!

Onde está o amor por almas perdidas? Onde está aqueles que podem ouvir o ranger de dentes dos nosso colegas indo para oinferno? Onde está a ênfase nma Salvação, não na denominação?!

Fica está reflexão, que gostaria de conckui-la com uma breve mensagem de Paul Washer, que nos faz ficarmos indignados, revoltados e envergonhados com nossos egoimos ignorantes!

Lembrem-se: Fazer a coisa certa com a motivação errada, é o mesmo que fazer errado!

Deus, que o Senhor e o Teu Reino seja nossa motivação, sempre!



Um forte abraço!
Fábio B.Assis

Sociable

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...