quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Jovem: Você está seguindo a Cristo?


Fala galera... em fim, entramos mais uma vez em um novo ano, 2013! Que massa... e este é o primeiro “Papo Jovem” do ano, melhor ainda!
Quero começar este ano, não te encorajando a fazer novas promessas; não te desafiando a ser um cara ou uma moça melhor; não quero repetir os mesmos discursos que a maioria curti usar nestas épocas, até mesmo porque, se a Bíblia tem um chamado especifico para nós sermos santos e irrepreensíveis (Ef 1.14; 1 Ts 3.13), não dependemos de momentos ou datas especiais para reafirmar algo que deve ser um lema diário e constante de vida.
Mas algo tem me feito pensar nesses últimos dias: lembro-me de quando tive meu primeiro contato com a internet, por exemplo. Achava um máximo possuir um e-mail. Logo depois, descobri o Messenger, e creio que você também pegou essa época: conversar com seus contatos em uma rede exclusiva sua, pessoal. Após essa febre, surgiram as comunidades sociais, o Orkut bombou e virou uma grande febre. E logo depois o Facebook e o Twitter.
Como todo bom adolescente e jovem, é óbvio que eu sempre estive antenado e conectado a este mundo virtual. Com tudo, confesso que de todas estas febres, a que eu menos me adaptei e usei foi o Twitter. A questão de um “micro-blog” onde você posta simplesmente o que quiser em 140 caracteres para seus seguidores não me chamou muito a atenção, mas ainda assim, eu acho uma idéia legal, apenas não curti tanto quanto as demais redes.
Mas o que isso tem exatamente a ver com nosso papo? Bom, vamos chegar lá: se você possui um Twitter, sabe exatamente quantos “seguidores” você tem, e sabe também a quem você está seguindo.
Sabe, no meio cristão, rola muito disso também. Não estou afirmando que o cristianismo é uma grande “rede religiosa” como o Twitter é uma grande rede social, este não é o ponto do nosso papo. Mas assim como tem muita gente seguindo muita gente no Twitter, assim no meio denominado evangélico, carismático, em fim no meio das igrejas em geral, tem muita gente seguindo muita gente, além do alvo principal, ou seja: Cristo!

Quer continuar lendo este "Papo Jovem" e muito mais conteúdo bíblico para impactar sua Identidade em Deus?!
Clique diretamente na imagem acima ou no link abaixo

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Áudio: Arrependido de se Arrepender?

Ouça esta e muitas outras mensagens em áudio diretamente no nosso site, clicando no link abaixo

Série: As Cinco Solas


“A Reforma foi uma chamada ao cristianismo autentico, uma tentaiva de escapar da corrupção medieval da fé por meio da renovação e reforma. Seus ensinos que giravam em torno da repetição quíntupla da palavra “sola” (somente), era uma mensagem radical para aquela época (e deveria ser para a nossa), porque exigiam um compromisso com um ponto de vista completamente teocêntrico da fé e da vida.”
Frase de JOHN D.HANNAH

Cinco séculos se passaram da Reforma Protestante, e pensamos que muita coisa mudou na igreja, será?!
Em meados do século XVI, homens de Deus como Lutero, Calvino, entre outros levantaram uma bandeira, com um só intuito: Reformar a Igreja, ou seja, chamá-la para responsabilidade de viver e existir segundo as Escrituras.
Para tanto, fora necessário sistematizar a fé genuína em cinco verdades absolutas e interdependentes, as 5 Solas (Cinco Solas).Tal brado tornou-se mais que cinco verdades, mas as colunas base para estrutura de uma autentica fé em Cristo e nas Escrituras.
As Cinco Solas, foram uma resposta à todas heresias, esquisitices e aberrações pregadas e propagadas fora das Escrituras pela Igreja Romana.
Mas o fato é que cinco séculos após a Reforma e o brado de tais verdades, as Cinco Solas continuam esquecidas em algumas das poucas mentes que as conhecem, e muito se admira saber, que os mesmos erros cometidos pelo clero romano do século XVI tem se repetido em nossos dias nos meios que se intitulam protestantes ou evangélicos!
Muitos dos nossos líderes, pastores, obreiros, membros, jovens e denominações nem se quer mencionam ou ensinam sobre as Cinco Solas, que dirá vive-las?!
Outros jamais ouvirão a respeito, que dirá conhecê-las?!
Seguindo a proposta do Repensando Igreja (iniciativa de ensino e estudos do R.I.) disponibilizamos esta série de ministrações sobre as Cinco Solas, pois, é necessário Repensar e Reformar nosso ser como Igreja de Cristo, e as Cinco Solas são a resposta, são o alicerce, são a ferramenta que moldará o caráter de cada membro do Corpo de Cristo, e assim como no século XVI, reforçar, crer, viver e pregar as Cinco Solas é a melhor forma de anunciar a verdade ao império denominado igreja cristã de nossos dias, e encorajar cada um que almeja Glorificar o Reino de Deus (não o reino ou império institucional chamado igreja) a levantar esta bandeira!

Ouça abaixo a primeira ministração da série, que contém cinco ministrações, que já estão disponíveis tanto para ouvi-las, quanto para download no site oficial do Revolução de Identidade.
Basta clicar na imagem acima ou no link abaixo do player desta mensagem!

 

Encarando a Morte

Imagine que após alguns exames médicos de rotina você ouça o seguinte diagnóstico médico: “Senhor(a), lamento lhe dizer mas lhe restam somente 30 dias de vida.” O que você faria com o tempo que lhe resta?

Muita gente teme a morte, na verdade, Paulo afirma em 1º Cor 15:26, que o último inimigo do homem é a morte. Ela está relacionada com a dor, a separação. Ela mexe com a nossa imaginação, sobretudo devido a todo o mistério nela envolvido (pessoas que morrem têm o péssimo costume de não retornar para contar como é do outro lado). Porém esta é a sina de todos os homens conforme Hebreus 9:27: E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,”. A Bíblia nos fala de pessoas que viveram centenas de anos, mas todas elas por fim morreram, é a conseqüência do pecado conforme Genesis 3:19: No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.” E ao menos que Cristo corrija esse curso, todos fatalmente morreremos.

No entanto, nós não somos como os demais homens, nós temos uma viva esperança de que se morrermos, Cristo nos ressuscitará na sua vinda (1ª Tes 4:13-18), além disso conforme o Apóstolo Paulo em Filipenses 1:21-23, a morte tem o desejável poder de nos levar a presença de Cristo. E o que poderia ser melhor, o que poderia ser mais desejável para um cristão autêntico.

A proposta dessa mensagem é nos desafiar a pensar sobre a brevidade de vida. O que faríamos se um diagnóstico médico nos desse trinta dias de vida? Eu certa vez recebi um diagnóstico assim. Em janeiro de 2007, eu então com 26 anos de idade, fui acometido de um pneumotórax espontâneo, que foi tardiamente identificado. O parecer médico me dava alguns minutos de vida. Porém 21 dias internado e três cirurgias depois eu permaneço vivo. Mas eu não tive medo, a certeza de que se eu morresse estaria com Cristo, por si só, já me era consolo suficiente.


Quer continuar lendo este artigo? Acesse agora nosso web site e leia este e outros artigos, papos jovem, áudios, downloads e muito mais!!!

Clique agora na imagem acima, ou acesse agora por meio do link abaixo!!!

Sexo, Pizza e uma Bala!

Se uma pizzaria muito boa revelasse a você que 1 em 10 (10%) de seus fregueses ficaram com uma doença intestinal e alguns até morreram, você comeria lá? Eu sei que com certeza, eu não iria. E olha que eu gosto muito de pizza. O problema pra mim seria o risco, que é alto demais. Nenhum pedaço de pizza vale arriscar a minha vida.
E se as empresas de camisinhas revelassem a você que as suas camisinhas são 85% seguras contra o vírus HIV e isso somente se a camisinha estiver usada "corretamente e consistentemente"? Bom, é isso que o “Centro de Controle de Doenças” tem determinado. Essa é a boa notícia. Eles também informam que não existe nenhuma prova científica de que a camisinha ofereça proteção contra outras doenças sexualmente transmissíveis, como a gonorreia e a sífilis. "USE CAMISINHA!" - Isso é "sexo seguro"? Eu gosto demais de sexo (com a minha esposa), mas, se eu fosse correr um risco de 15% (mais alto e perigoso do que o da pizzaria) de contrair AIDS e, absolutamente, nenhuma garantia de que eu não contrairia uma outra doença, estou certo de que eu iria me abster. Do tanto que eu gosto de sexo (com a minha esposa), o risco seria alto demais. Nenhuma experiência sexual vale o sofrimento que a AIDS traz e uma eventual morte.

Quer continuar lendo este artigo? Acesse agora nosso web site e leia este e outros artigos, papos jovem, áudios, downloads e muito mais!!!

Clique agora na imagem acima, ou acesse agora por meio do link abaixo!!!


Sociable

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...